Quando começamos a fornecer soluções para crédito consignado nos anos 90, a troca de informações entre as Instituições Financeiras e os Empregadores ocorria das mais diversas formas: fax, arquivos texto enviados em disquetes ou e-mails, contratos assinados fisicamente, etc.

Algumas empresas inclusive se especializaram em cuidar do trânsito dessas informações, ou seja, levar essa papelada ou disquetes de um lado para o outro. Essas empresas ficaram conhecidas como “vans”.

VAN – Value Added Network. Também chamada de Rede de Valor Agregado, é uma empresa que opera com serviços de recepção, armazenamento e transmissão de mensagens entre empresas que se comunicam por EDI.
EDI
é a sigla de Electronic Data Interchange, que em português significa Troca Eletrônica de Dados. É a troca de documentos via sistemas de teleinformática entre duas ou mais organizações de forma padronizada

Basicamente, três tipos de informações precisavam ser transitados:

1)      Averbação: o RH precisava através de carimbo e assinatura, autorizar a tomada de empréstimo pelo funcionário, e se comprometer em descontar o valor em folha.

2)      Desconto: a Instituição Financeira precisava mensalmente informar ao RH, quais funcionários e quais valores precisavam ser descontados, isso ocorria mensalmente.

3)      Pagamentos: o RH por sua vez, precisava informar à Instituição Financeira, quais funcionários e quais valores tinham sido efetivamente descontados, e em alguns casos, também informavam quem não foi descontado e o respectivo motivo.

Com o passar do tempo, e evolução da tecnologia, os relatórios e papeis foram sendo trocados pela troca de arquivos, e nos especializamos na criação de rotinas que sabiam gerar e capturar centenas de layouts de arquivos diferentes, o que gerou um diferencial na nossa solução, pois estávamos integrados a centenas de empregadores.

Posteriormente, nosso know-how nos permitiu uma evolução ainda maior nessa troca de arquivos, com a criação de layouts parametrizáveis, ou seja, nossa solução permite a geração e captura de arquivos em layouts pré-configuráveis, que nos permitiram atingir quase a totalidade de empresas através dos mais diferentes layouts de arquivo.

Na última década, os grandes Empregadores sentiram a necessidade de terceirizar toda essa troca de informações com as Instituições Financeiras, dando inicio em um novo nicho de mercado, de empresas que se especializaram e automatizar esse processo, empresas conhecidas como “Averbadoras”.

Essas averbadoras passaram a firmar convênios com os mais diversos órgãos públicos (e recentemente privados), fornecendo para as Instituições Financeiras um Portal Web e serviços (WebService ou WebApi) que permitem efetuar as averbações e obter os dados de pagamentos de forma on-line.

Acompanhando essa tendência, nossa solução “Motor de Averbação” permite a realização de todo o processo de Averbação (Consulta de Margem, Reserva, Refinanciamento e Portabilidade) completamente integrada com o cadastro de proposta e esteira de crédito, acelerando o processo da liberação de crédito e reduzindo o risco de erros e fraudes, pois tira do digitador a responsabilidade de averbar o contrato na empresa averbadora.

Nossa solução também automatiza o cancelamento da margem em caso de estornos, liquidações antecipadas e reprovações na mesa de crédito, evitando assim descontos indevidos na folha de pagamento, que podem gerar problemas jurídicos para a Instituição Financeira.

Atualmente nossa solução está integrada com INSS-DataPrev, SERPRO, E-CONSIG/ZETRASOFT, SCC/CIP e SAA, possibilitando assim a averbação com os Órgãos e Empresas mais atrativos do mercado.